sábado, 13 de junho de 2009

O Show da Vida

Quem não fica apreensivo, angustiado mas, acima de tudo, morto de curiosidade para saber o que aconteceu quando toca aquela famosa música do Plantão da Globo interrompendo a programação? As notícias vem como uma bomba, causando estardalhaço no seu dia que estava caminhando normalmente. Amanhã o assunto não vai ser outro: a notícia virou o espetáculo da semana – mas não do mês, pois alguma outra coisa vai ter que acontecer.

O mundo de hoje está preocupado em ganhar dinheiro. E , inseridos nesta sociedade, o que os jornalistas têm a fazer em relação à notícia? Vendê-las. E, para isso, devem deixá-las mais interessantes. É aí que entra o “showrnalismo”: a informação passa a virar um show, interessado em chamar a atenção do maior número de pessoas possíveis para vender o jornal e todos os que estão à ele relacionados.

Incorreto? Talvez. Mas não há como negar que a sociedade adora. Todos, no fundo, gostam de ver esse espetáculo que a mídia promove – afinal, a graça é ter sobre o que falar.

Desta forma, a notícia é banalizada, vira moda. E, assim como tudo o que está na moda, tem prazo de validade. O que é impressionante hoje, amanhã já não é nada demais. Então, os envolvidos nos casos transmitidos rezam para que outra novidade tome lugar o mais rápido possível.

Assim, o sensacionalismo entra com tudo nos jornais. A notícia já não é mais só notícia. A informação não é simplesmente informação. Tudo está um patamar acima da realidade, tudo vira um show. E, como sempre, o show tem que continuar.